CHARNECA DE
CAPARICA / ALMADA
DAS 09H00 ÀS 21H00

Alzheimer

A forma mais comum de demência

alterações no comportamento, personalidade e capacidade funcional

Doença de Alzeimer

O nome desta doença deve-se a Alois Alzheimer, médico alemão que em 1907, descreveu pela primeira vez a doença.

À medida que as células cerebrais vão sofrendo uma redução, de tamanho e número, formam-se tranças neurofibrilhares no seu interior e placas senis no espaço exterior existente entre elas. Esta situação impossibilita a comunicação dentro do cérebro e danifica as conexões existentes entre as células cerebrais. Estas acabam por morrer e isto traduz-se numa incapacidade de recordar a informação. Deste modo, conforme a doença de Alzheimer vai afetando as várias áreas cerebrais vão-se perdendo certas funções ou capacidades.

famílias, amigos e cuidadores

A pessoa com demência continua a experienciar todas as emoções habituais dos adultos, embora a capacidade de expressá-las possa estar afetada. Seguem-se algumas sugestões para apoiar um amigo, familiar ou utente de um serviço de assistência.

  • Ajude o seu amigo a manter a independência
    Dê apoio, tempo e espaço para que possa realizar as suas atividades.
  • Oiça e dê tempo à pessoa para responder
    Dê-lhe tempo para encontrar a palavra que deseja utilizar. Tente não terminar as suas frases. Oiça e não deixe a pessoa sentir-se constrangida caso se esqueça do que estava a dizer.
  • Comunique de forma clara
    Evite fazer perguntas que possam provocar confusão. É útil simplificar as frases, mas não fale de uma forma que inferiorize a pessoa.
  • Seja realista sobre a perda de memória
    Não se sinta ofendido caso a pessoa não se lembre de algo especial.

Aprenda mais e envolva-se

Compreender a demência irá ajudá-lo a ser um amigo solidário.

Ofereça-se para passar algum tempo com a pessoa com demência, para que os familiares possam ter um tempo para si próprios, mesmo que seja em casa.

Fazes da doença

Estágios inicial, intermédio e terminal

Uma pessoa com Doença de Alzheimer pode viver entre três a vinte anos, sendo que a média estabelecida é de sete a dez anos.

Pré-demência

(efeitos do envelhecimento na memória mas que não são Alzheimer)

  • Esquecer-se ocasionalmente das coisas
  • Perder ocasionalmente objetos
  • Pequenas perdas de memória a curto prazo
  • Esquecer-se que ocorreram lapsos de memória

Estágio inicial

  • Estado de distração ou falta de atenção
  • Esquecer-se de compromissos
  • Pequenas alterações notadas por familiares próximos
  • Alguma confusão em ambientes que não sejam familiares

Estágio intermédio

  • Dificuldade acrescida em recordar informações recentes
  • Confusão crescente num número maior de situações
  • Problemas na fala
  • Iniciar repetidamente a mesma conversa

Estágio avançado

(ou terminal)

  • Maior agressividade ou passividade
  • Alguma perda de auto-consciência
  • Défice cognitivo debilitante
  • Personalidade abusiva, ansiosa ou paranóica

Nesta fase, eventualmente, as pessoas com a doença acabam por não conseguir realizar as tarefas sem assistência, até mesmo as mais simples. A massa muscular e a mobilidade degeneram-se ao ponto em que a pessoa não consegue sair da cama e perde a capacidade de alimentar-se. Alzheimer é uma doença terminal, em que a causa direta de morte não é a doença em si, mas geralmente um fator externo, como uma infeção por escaras ou pneumonia.