CHARNECA DE
CAPARICA / ALMADA
DAS 09H00 ÀS 21H00

Chocolate

O alimento dos deuses

Antidepressivo natural e libertador de sentimentos de bem-estar

Chocolate - Ivoria

O produto que deriva do cacau é considerado chocolate. Geralmente é uma mistura de pasta de cacau em pó, manteiga de cacau, açúcar, aditivos e, eventualmente, leite. Quanto mais cacau mais aroma e sabor. Quanto mais manteiga de cacau, mais gorduroso, derrete mais facilmente na boca. A fermentação das sementes de cacau é crucial no desenvolvimento dos aromas do chocolate.

O cacau é dos alimentos com maior concentração de antioxidantes e magnésio. É também uma importante fonte dos neurotransmissores como a serotonina, dopamina e feniletilamina (o aminoácido libertado no cérebro quando estamos apaixonados) e de uma série de vitaminas do complexo B associadas à saúde cerebral: tudo isto faz do cacau um antidepressivo natural e um libertador de sentimentos de bem-estar.

A manteiga de cacau é uma gordura vegetal pura e comestível, extraída da semente do cacau de cor amarelada. É uma das gorduras mais estáveis, contendo antioxidantes naturais que a impedem de ficar rançosa, dando-lhe um prazo de validade de dois a cinco anos. Pode ser misturada com diferentes quantidades de cacau em pó e adoçante para fazer peças sólidas de chocolate. É também possível utilizá-la como cosmético natural.


Tipos de chocolate

De acordo com as proporções utilizadas, obtêm-se diferentes qualidades, texturas e aromas.

Chocolate em pó: para uso culinário ou bebida, feito com cacau, sem a manteiga. Não deve ser confundido com chocolate solúvel (ou achocolatado), pois, o chocolate em pó possui uma maior concentração de cacau e pouco ou nenhuma adição de açúcar.
Achocolatado: para o leite, possui 70% de sacarose ou outros açúcares e apenas 30% de cacau em pó. Vale a pena ponderar se não é preferível investir no chocolate em pó, pois a quantidade de açúcar e aditivos do achocolatado não é nada saudável. 
Em receitas, além de adicionar uma quantidade exorbitante de açúcar, no caso de um bolo, este demorará mais a cozer.

Variedades

Quando apresentado na forma sólida diferenciam-se em função das quantidades dos seus componentes.

  • Chocolate amargo: sem adição de leite. É também chamado de "chocolate puro", pois além do cacau leva apenas açúcar.
  • Chocolate de leite: leva na sua confecção leite em pó ou leite condensado. A maior parte dos fabricantes europeus usam leite condensado, enquanto os produtores britânicos e americanos usam o leite em pó.
  • Chocolate branco: sem o caucau, feito com manteiga de cacau, leite, açúcar e lecitina.
  • Couverture: termo em francês que define o chocolate rico em manteiga de cacau, utilizados pelos profissionais chocolateiros.
  • Diet: composto por massa e manteiga de cacau, leite em pó, sorbitol e sacarina (usados em substituição do açúcar) e vanilina. O chocolate diet é sempre nobre já que não pode ser misturado com óleos e gorduras. Apesar de não ter açúcar em sua composição, eles são altamente calóricos.

Tipo de gordura

O chocolate pode ser classificado também em função dos diferentes tipos gordura usados na sua produção:

  • Nobre: contém uma percentagem alta de manteiga de cacau e é o único "chocolate verdadeiro".
  • Hidrogenado: feito óleo vegetal hidrogenado. É mais barato e mais fácil de trabalhar. Geralmente é empregado em produções de grande escala, diminuindo os custos.
  • Fracionado: feito com a gordura vegetal de palma. De brilho acentuado, tem mais sabor de leite e textura mais aveludada que o hidrogenado. Seca mais rápido e concede mais economia nas preparações banhadas com chocolate devido a sua textura mais fluida, permitindo coberturas mais finas.

Atenção com os animais! A teobromina encontrada no chocolate é venenosa para animais como cães, gatos, cavalos, papagaios e hamsters. Estimula o sistema nervoso central e o músculo cardíaco. Cerca de 1kg de chocolate de leite ou 146g de chocolate de culinária são suficientes para matar um cão de 22 kg.

 

Benefícios

Quanto mais cacau, melhor

O chocolate não é só uma delícia. O seu consumo moderado também oferece uma lista de benefícios. E quanto mais cacau na fórmula, melhor.

bem-estar

A feniletilamina existente no chocolate estimula a produção de endorfinas e serotonina no cérebro. Sendo conhecida como a "molécula da felicidade e do prazer", atua numa área relacionada com as emoções, permitindo aliviar a tensão, ajudar a relaxar e ter a sensação de felicidade.

“bom colesterol”

Há estudos que demonstram um efeito neutro da gordura do chocolate sobre os níveis de LDL (mau colesterol), podendo mesmo promover a formação do “bom colesterol”.

antioxidantes

O cacau é naturalmente rico em antioxidantes, nomeadamente flavanóides. As pesquisas sobre os flavonoides no chocolate têm demonstrado os seus benefícios, tais como a diminuição do risco de doenças cardiovasculares e a diminuição do colesterol. Os chocolates com um elevado teor de sólidos de cacau são os que demonstram ter um efeito mais benéfico.

Estudos científicos revelaram que os antioxidantes presentes no chocolate, os flavonoides, neutralizam os radicais livres, retardando o envelhecimento celular . O chocolate preto ou meio-amargo são os que apresentam um maior teor de antioxidantes.

energia

O chocolate fornece energia numa forma muito acessível ao cérebro. Contém também teobromina, uma substância da família da cafeína, que estimula a concentração.

minerais e vitaminas

O chocolate é rico em alguns minerais, tais como ferro, fósforo, zinco, magnésio e algumas vitaminas (vitaminas E, C e do complexo B).

O elevado conteúdo de magnésio é também importante para a saúde do coração, movimentos peristálticos, relaxação dos músculos e dores menstruais, fortalecimento dos ossos e aumento da flexibilidade.

 

Encontre
os chocolates
da sua eleição
no Intermarché Almada